• RECEBA NOSSOS INFORMES
  • 27 de junho de 2017

Em Foco

Fique por dentro das atividades do Idec e das notícias de seu interesse

Filtrar conteúdo por tema:

tamanho do texto -A +A normal

Internet 13 Jun 2017

Comissão da Câmara aprova PL que garante internet fixa sem franquia

Coalizão Direitos na Rede, da qual o Idec faz parte, pressionou deputados da Comissão de Defesa do Consumidor a aprovar o parecer; projeto continua em discussão 


Após pressão do Idec e de outras organizações, a Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou hoje (13) o Projeto de Lei (PL) 7.182/17, que institui o direito à internet fixa sem franquia de dados. 
 
Antes do início da sessão, movimentos sociais e organizações que integram a Coalizão Direitos na Rede, entre elas o Instituto, assinaram uma carta aberta para pressionar a aprovação do PL. Segundo o grupo, além de criar um novo direito, o projeto reafirma o caráter essencial do serviço de conexão à internet, estabelecido no artigo 7º do Marco Civil da Internet, e impede práticas abusivas contra os consumidores.
 
A coalizão também afirmou na carta que, caso o PL não seja aprovado, há um grande risco de aprofundamento das desigualdades sociais, de limitação do acesso à cultura para populações de baixa renda e de impedimento do empreendedorismo em uma sociedade com acesso à internet franqueada.
 
A carta foi assinada por movimentos sociais e organizações de pesquisa e de defesa de direitos digitais, entre elas o Idec, o Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS-Rio), a Artigo 19, o Intervozes e a União Nacional dos Estudantes (UNE).
 
O PL, que já foi aprovado no Senado, segue para discussão na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática.
 
Internet Livre!
 
Um dos argumentos das empresas que apoiam a implementação de franquias na internet fixa é que há um grave problema de congestionamento das redes no País. Contudo, de acordo com o advogado do Idec Rafael Zanatta, as entidades afirmam que não há justificativa para tal implementação.
 
“Deixamos isso claro na carta. Mesmo se houvesse tais congestionamentos, eles poderiam ser solucionados por mais investimento em pontos de troca de tráfego, redes de entrega de conteúdo (Content Delivery Networks) e melhorias técnicas na infraestruturas”, afirma Zanatta.
 
Desde abril do ano passado, o Idec coordena a campanha Internet Livre: juntos contra as franquias. Além disso, o Idec já evidenciou que operadoras ofertavam planos de internet fixa com franquia de dados e previam restrição no contrato, apesar da suspensão pela Anatel.
 
No dia 20 deste mês, o Instituto lança o livro Escassez Artificial: combatendo a implementação das franquias de dados na Internet fixa, no Sesc Pompeia, às 20h, em São Paulo (SP).
 

Avalie este conteúdo
  • Nenhum comentário, seja o primeiro.

Deixe o seu comentário


  • Caracteres restantes: 1000
  • 1. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.
  • 2. O Idec não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários, que não são revisados. Havendo necessidade, o Idec reserva-se o direito de eliminar comentários em desacordo com o propósito do site.
  • 3. Se, por mais de uma vez, forem descumpridas quaisquer regras contidas na presente Política ou forem verificadas ilegalidades, o comentário será automaticamente excluído do website do Idec. A qualquer instante, o sistema de inclusão de comentários poderá ser cancelado sem necessidade de aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
  • 4. Os comentários não poderão conter os seguintes itens: banners publicitários; websites que façam vendas online; material pornográfico; palavras de baixo calão; informação sobre atividades ilegais e/ou incentivo ao crime; atividades ilegais incluindo menores de 18 anos (de acordo com o disposto no artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente); material depreciativo; ofensivo e/ou mentiroso; propaganda política referindo-se a candidatos, partidos ou coligações, bem como propaganda a respeito de seus órgãos ou representantes; utilização do serviço, desvirtuando sua finalidade, com o intuito de cometer qualquer atividade ilegal; convite à participação em atividades de concursos, correntes, lixo eletrônico, spam ou quaisquer mensagens periódicas ou não solicitadas (comerciais ou não) ou abusivas.
  • 5. A presente Política contendo as condições de uso dos comentários no website do Idec é regida pela legislação vigente da República Federativa do Brasil. Os usuários submetem-se ao Foro exclusivo da Comarca da Capital do Estado de São Paulo para dirimir quaisquer questões porventura incidentes.
  • 6 .O usuário deve fornecer informações verdadeiras, exatas, atuais e completas quando efetuar o registro no formulário para realizar um comentário. Essas as informações são protegidas por senha para a sua segurança e privacidade.
  • 7. Os usuários declaram concordar com todas as condições descritas acima.
Limite de 256 caracteres. Enviar por e-mail
Para:
Todos os campos são obrigatórios.

Filtrar por tema:

  • Enquetes

    Alimentos

    Você é a favor de manter o símbolo "T" no rótulo para identificar o uso de transgênicos?

  • Revista

    Banda Larga Fixa

    Músicas virtuais, problemas reais

    Avaliamos os sites Escute, Sonora  e UOL Megastore,e constatamos práticas que desrespeitam os consumidores, como músicas que só rodam em determinado programa, cópias limitadas e bloqueio ao fim da assinatura do serviço

RECEBA NOSSOS INFORMES
SIGA O
Linked.in RSS Twitter Facebook