• RECEBA NOSSOS INFORMES
  • 22 de julho de 2017

Em Foco

Fique por dentro das atividades do Idec e das notícias de seu interesse

Filtrar conteúdo por tema:

tamanho do texto -A +A normal

14 Jul 2017

Nota de pesar pela morte da jurista Ada Pellegrini Grinnover

Referência no meio jurídico e acadêmico, processualista foi coautora da Lei de Ação Civil Pública, atuou na reforma do CDC, e foi membro dos conselhos diretor e consultivo do Idec


É com muito pesar que o Idec lamenta a morte da jurista ítalo-brasileira Ada Pellegrini Grinnover, ocorrida na noite de quinta-feira (13). Respeitada processualista, ela apoiava a instituição desde o início de sua fundação, tendo sido parte de seu conselho diretor (1996 a 1999) e da atual gestão de seu conselho consultivo.
 
Ao longo dos seus 84 anos, Pellegrini contribuiu de forma decisiva para o desenvolvimento social e jurídico brasileiro: participou da elaboração do Código Civil, atuou na reforma do CDC (Código de Defesa do Consumidor) e do Código Processual Penal, por exemplo. 
 
Ela também foi autora e coautora de diversas leis importantes, como a Lei de Ação Civil Pública - instrumento processual que possibilita a defesa de interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos, muito utilizado pelo Idec para defender os direitos do consumidor. 
 
Reconhecimento 
 
Ada Pellegrini tinha uma vasta vivência no meio acadêmico. Graduada em Ciências Jurídicas e Sociais pela USP (Universidade de São Paulo), obteve o grau de doutora pela mesma instituição e pela Universidade de Milão, na Itália.
 
Foi docente da USP e FGV (Faculdade Getúlio Vargas), além de diretora dos cursos de extensão da EPD (Escola Paulista de Direito). Seu currículo lista mais de 100 livros dos quais foi autora ou organizadora. 
 
Por sua intensa atuação jurídica e acadêmica, era reconhecida nacional e internacionalmente. Entre as diversas condecorações recebidas ao longo de sua vida, Pellegrini foi premiada na categoria Woman of the Year for Brazil, do American Biographical Institute, em 1988. 
 
Também foi homenageada, em 2008, por ter defendido a primeira tese oficial de doutorado na Faculdade de Direito da USP.

Avalie este conteúdo
  • Nenhum comentário, seja o primeiro.

Deixe o seu comentário


  • Caracteres restantes: 1000
  • 1. O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade civil e penal do cadastrado.
  • 2. O Idec não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários, que não são revisados. Havendo necessidade, o Idec reserva-se o direito de eliminar comentários em desacordo com o propósito do site.
  • 3. Se, por mais de uma vez, forem descumpridas quaisquer regras contidas na presente Política ou forem verificadas ilegalidades, o comentário será automaticamente excluído do website do Idec. A qualquer instante, o sistema de inclusão de comentários poderá ser cancelado sem necessidade de aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
  • 4. Os comentários não poderão conter os seguintes itens: banners publicitários; websites que façam vendas online; material pornográfico; palavras de baixo calão; informação sobre atividades ilegais e/ou incentivo ao crime; atividades ilegais incluindo menores de 18 anos (de acordo com o disposto no artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente); material depreciativo; ofensivo e/ou mentiroso; propaganda política referindo-se a candidatos, partidos ou coligações, bem como propaganda a respeito de seus órgãos ou representantes; utilização do serviço, desvirtuando sua finalidade, com o intuito de cometer qualquer atividade ilegal; convite à participação em atividades de concursos, correntes, lixo eletrônico, spam ou quaisquer mensagens periódicas ou não solicitadas (comerciais ou não) ou abusivas.
  • 5. A presente Política contendo as condições de uso dos comentários no website do Idec é regida pela legislação vigente da República Federativa do Brasil. Os usuários submetem-se ao Foro exclusivo da Comarca da Capital do Estado de São Paulo para dirimir quaisquer questões porventura incidentes.
  • 6 .O usuário deve fornecer informações verdadeiras, exatas, atuais e completas quando efetuar o registro no formulário para realizar um comentário. Essas as informações são protegidas por senha para a sua segurança e privacidade.
  • 7. Os usuários declaram concordar com todas as condições descritas acima.
Limite de 256 caracteres. Enviar por e-mail
Para:
Todos os campos são obrigatórios.

Filtrar por tema:

  • Enquetes

    Alimentos

    Você é a favor de manter o símbolo "T" no rótulo para identificar o uso de transgênicos?

  • Revista

    O T da Questão

    Pesquisa levanta suspeitas de que uso de transgênicos em alimentos pode não estar sendo informado ao consumidor

RECEBA NOSSOS INFORMES
SIGA O
Linked.in RSS Twitter Facebook