• RECEBA NOSSOS INFORMES
  • 01 de novembro de 2014

Campanhas

É o Idec unindo forças de milhares de pessoas como você!

Plano Collor: Queremos nosso dinheiro de volta

Plano Collor: Queremos nosso dinheiro de volta

No dia 16 de março de 1990, o Brasil tomou um susto. Pela televisão, os brasileiros assistiram à Ministra Zélia Cardoso, do governo do então presidente Fernando Collor de Mello, anunciar diversas medidas. Entre elas, o confisco dos investimentos, inclusive das poupanças, que ultrapassassem a quantia de NCZ$ 50 mil (cruzados novos). Muitos consumidores ficaram em uma situação desesperadora. 
 
Segundo o Plano Collor, as quantias bloqueadas seriam transferidas para o Banco Central e a partir daí passariam a receber correção pelo BTNF. Assim, os excedentes das poupanças que aniversariavam na 2ª quinzena de março de 1990 não seriam mais corrigidas pelo IPC do mês de março (84,32%), mas sim pelo BTNF (Bônus do Tesouro Nacional Fiscal), que no mesmo período acumulara uma variação de 41,28%. 
 
O Idec lutou para que fosse considerado o IPC.
 
Mesmo diante da definição da Justiça pelo BTNF como fator de correção dos ativos bloqueados, permanece uma injustiça para com os poupadores. 
 
O Idec apurou em extratos de seus associados que, na média, não mais de 5% pelo BTNF foram aplicados como correção dos valores retidos pelos bancos, no primeiro aniversário após o plano, e não 41,28%. É essa a diferença que o Idec reclama para seus associados e para todos os poupadores que estiverem nas mesmas condições. 
 
Por meio dessa campanha, exigimos que o Banco Central devolva aquilo que é de direito aos consumidores! Para participar, envie a carta ao lado para a Presidência da República, Casa Civil, Ministérios do Planejamento e da Fazenda, e Banco Central. O Idec também encaminhará um abaixo-assinado de mesmo conteúdo para esses órgãos.

Envie uma mensagem

Todos os campos são obrigatórios.
Aceito receber outras informações do Idec, além das campanhas de mobilização dos consumidores
RECEBA NOSSOS INFORMES
SIGA O
Linked.in RSS Twitter Facebook